Follow by Email/Siga por e-mail

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Curiosidade sobre o macarrão

MACARRÃO

Consta-se que foi Marco Pólo quem trouxe o macarrão da China. Mas os italianos, provavelmente insatisfeitos com o fato de que o prato mais popular de sua cozinha tenha origem chinesa, acabaram descobrindo que no testamento do militar genovês, Punzio Bastone, lavrado pelo tabelião Ugolino Scarpa, em 2 de fevereiro de 1279, 13 anos antes da chegada de Marco Pólo, havia, de herança, uma caixa de "macarrones", ou seja, massa seca. Os americanos, porém, vão mais além. Garantem que antes da fundação de Roma, o macarrão já era conhecido.

Mas tudo indica que, ao contrário do que se pensa, a origem do macarrão não é italiana, mas sim chinesa.

ONDE SURGIU O CHOCOLATE

O chocolate passou a se difundir pelo mundo a partir do século XVI, quando o conquistador espanhol Hernán Cortés conheceu-o na corte de Moctezuma II no México e o levou para a Europa. Naquela época os astecas tomavam-no como uma bebida amarga e fria, preparada a partir da fruta do cacaueiro, árvore nativa das regiões tropicais da América, chamando-se xocolatl ou chocoatl (água amarga), e levava até pimenta e outras especiarias. Ao se difundir pela Europa, transformou-se e aprimorou-se. Na Espanha, perdeu a adição de pimenta e recebeu açúcar, canela e baunilha.

No início do século XVII, viajantes e comerciantes introduziram-no na Alemanha, França e Itália. A primeira casa dedicada em exclusivo ao chocolate abriu em Londres, em 1657, por mão de um francês. Na época era uma bebida muito comum destinada às classes altas devido ao seu preço. Em 1659, David Chaillou começou a vender em Paris as primeiras tortas de chocolate. Uma década depois o chef Lassagne, que trabalhava para o duque de Plessis-Praslin, criou o primeiro bombom, coberto de caramelo.

Quando surgiu o sorvete?

O sorvete surgiu há mais de 4 mil anos, na China, quando os nobres colocavam uma pasta feita de leite e arroz na neve.

Há 4 mil anos, na China, o leite era uma mercadoria cara. Por isso, a sobremesa predileta da nobreza era um pasta, feita de leite e arroz, que era colocada na neve para solidificar. O principal problema era armazenar neve para o verão em rudimentares câmaras frigoríficas subterrâneas, com grossas paredes de pedra. No século XIV, quando os chineses já faziam sorvetes de vários sabores, adicionando a neve ao leite, Marco Polo (1254-1324), o explorador veneziano, levou o sorvete para a Itália. Dali, os famosos sucos de fruta congelados alcançaram a França e logo depois o resto do mundo.

LASANHA surgimento...

Lasanha é tanto um tipo de massa em folhas (normalmente ondulada na América do Norte mas não na Itália), como também um prato por vezes chamado Lasanha no Forno feito com camadas alternadas de massa, queijo e ragu (um molho de carne).

A palavra lasanha provém da grega "lasanon" que significa pote de quarto. O termo foi depois emprestado pelos romanos como "lasanum" para significar pote de cozinhar. Os italianos usaram a palavra para definir o prato onde, hoje se sabe, era feita a Lasanha.

Apesar de tradicionalmente se acreditar que a lasanha é um prato tipicamente originado na Itália, tem-se evidências de que há um prato muito similar conhecido como "loseyns" (lê-se lasan), comido na corte de Rei Ricardo II no século XIV. Esta receita também figurou no primeiro livro de receitas da Inglaterra.

A lasanha foi primeiro documentada no século XIII, quando foi usado num prato às camadas, esta versão mais antiga não incluia tomate, pois este ainda não tinha sido descoberto pelos Europeus.

Como surgiu a pizza!!

 
                                                                       Como surgiu a pizza?

Sempre quando falamos em pizza, a primeira coisa que lembramos são dos italianos. Na realidade não foram os italianos que a inventaram, a pizza nem mesmo tinha as características que vemos hoje (massa fina, molho de tomate, mussarela, etc., etc. e etc.). Diz a história que a primeira pizza foi feita há mais de 6.000 anos, formada apenas por uma fina camada de massa. Também chamada de "Pão de Abrahão", era um dos alimentos dos hebreus e dos egípicios. Era muito parecida com o "Pão Sírio" que cohnecemos hoje e chamava-se também de "Piesca", palavra que deu origem ao nome que hoje conhecemos, pizza.

Milhares de anos depois, os italianos incrementaram a pizza com o tomate e era consumida dobrada ao meio, como um sanduiche. Sua disseminação aconteceu durante a segunda metade do século XIX, em 1889, com dom Raffaele Espósito, um padeiro napolitano que servia o rei Umberto I e a rainha Margherita e, para agradar e inovar o cardápio, resolveu adicionar à massa mussarela, tomate e manjericão, ingredientes que reproduziam as cores da bandeira italiana. E, em homenagem à rainha, ele batizou sua receita com o nome de pizza Margherita.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Propaganda

Propaganda é um modo específico de apresentar informação sobre um produto, marca, empresa ou política que visa influenciar a atitude de uma audiência para uma causa, posição ou actuação. Seu uso primário advém de contexto político, referindo-se geralmente aos esforços de persuasão patrocinados por governos e partidos políticos.
Uma manipulação semelhante de informações é bem conhecida: a propaganda comercial, que normalmente não é chamada de propaganda mas sim publicidade, embora no Brasil seja utilizada como sinônimo. Ao contrário da busca de imparcialidade na comunicação, a propaganda apresenta informações com o objectivo principal de influenciar uma audiência. Para tal, freqüentemente apresenta os fatos seletivamente (possibilitando a mentira por omissão ) para encorajar determinadas conclusões, ou usa mensagens exageradas para produzir uma resposta emocional e não racional à informação apresentada. O resultado desejado é uma mudança de atitude em relação ao assunto no público-alvo para promover uma agenda. A propaganda pode ser usada como uma forma de luta política.
Apesar do termo "propaganda" ter adquirido uma conotação negativa, por associação com os exemplos da sua utilização manipuladora, a propaganda em seu sentido original é neutra, e pode se referir a usos considerados geralmente benignos ou inócuos, como recomendações de saúde pública, campanhas a encorajar os cidadãos a participar de um censo ou eleição, ou mensagens a estimular as pessoas a denunciar crimes à polícia, entre outros.

Seminário